quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Empreender: a arte de dar à luz



Assim como na maiêutica socrática,
ou como na geração e nascimento de um filho,
produzir e viabilizar um novo projeto é "um parto",
com todas as dores e os enjôos associados.


terça-feira, 29 de dezembro de 2009

The Bucket List



Fantástico o filme
"Antes de Partir" (com Nicholson e Freeman). Vale a pena asistí-lo!

Três "sabedorias" estraídas do filme:

[1] Nunca dispense um banheiro!
[2] Nunca desperdice uma ereção!
[3] Nunca confie num pum!

Independência ou... MORTE!

Chegará o dia em que devolveremos o Brasil à Portugal...

...e será quando pediremos desculpas pelos estragos feitos.

Pensamento

Concordo que nada se leva deste mundo...

...mas não é bom ter vários a amigos de quem você possa se despedir?

Contatos


Benditas agendas eletrônicas!

Não precisamos mais chegar no fim de ano e repassar todos os nossos contatos para "o novo caderninho"...

...só para constatar que, com a maioria deles, não falamos sequer por uma vez durante o ano todo!

Curiosamente


Alguns amigos que tenho não sabem muitas coisas...

...mas, curiosamente, eles sempre sabem o que fariam se estivessem no meu lugar!

Guru

Guru é um burro que escreveu um livro contendo coisas óbvias, apoiado por um marqueteiro que é inteligente o suficiente para saber que as pessoas adoram o que é óbvio.

Sucesso é...

Há várias definições de sucesso, sendo que essas podem variar muito dependendo da cultura.

Para mim, sucesso é, simplesmente, dar o melhor de si, dentro da capacidade de cada um para aquilo.

Foram os Americanos que incutiram a idéia de que o que importa é somente o placar final: quem tem o mais alto, é o vencedor; o outro, é o perdedor (o "loser"). Isso é absolutamente perverso, é totalmente desumano (e depois ainda falam de "fair play"!).

Para mim, o ideal seria um torcedor entrar no final de um jogo, não olhar o resultado e não conseguir distinguir que time terminou com o maior placar. Todos saem do campo de cabeça erguida (as torcidas inclusive), pois se sabe que cada jogador deu o melhor de si.

Mais importante do que a chegada é o caminhar, cada um usando ao máximo os seus talentos, cada um buscando sempre praticar "a obra bem feita"!



domingo, 27 de dezembro de 2009

O picolé de chuchu

O picolé de chuchu já não pode ser aceito nas corporações.

Refiro-me ao funcionário passivo, que não participa ativamente de nada, que prefere se omitir, que sempre deixa a coisa correr como está...

Não vibra, não se emociona e não emociona, não discute, não opina, não contribui (aliás, acha que já está contribuindo por unicamente executar a sua rotina diária).

Jamais se manifesta em público, mas adora as críticas veladas, aos pés das orelhas.

Não transforma, não muda, não inova, não proporciona saltos à empresa. Mas quer que a empresa lhe promova "em saltos".

A complacência é um desastre para a empresa moderna! Quando o ideal é nobre e voltado ao bem comum, a discordância, a discussão, a briga... Devem ser estimuladas. Erra quem prega a harmonia em todas as circunstâncias!

Só se deve evitar conflitos, quando esses são por interesses absolutamente pessoais, individuais, egoistas ou maus.

As empresas precisam de funcionários que pensem no coletivo. E que não sejam gelados e insípidos como os picolés de chuchu, mas com o sangue quente e com plenitude de disposição e entusiasmo, condições que são, hoje, imprescindíveis para o progresso.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Imagem da modernidade

Fortaleza, segundo Erikson



O alemão Erik H. Erikson, famoso na área da psicanálise, particularmente no estudo do "ego", trabalhou diretamente com a filha de Freud, chamada Ana, sendo ele mesmo um seguidor de Freud.


Erikson declarava que as pessoas são programadas a desenvolver algumas virtudes, ou seja, uma orientação ao bem e à evolução.


Uma das virtudes explicitadas por ele é a Fortaleza (que alguns chamam de força interior). Erickson dizia que quem é dotado ou desenvolve essa virtude tem plenas condições para reagir às adversidades da vida e alcançar os objetivos estabelecidos.


E Erikson explica que o desenvolvimento dessa virtude depende de fatores psicossociais, sendo cada um relacionado com cada fase da vida humana.


Em cada período da vida, o ser humano desenvolve virtudes que lhe permitirão enfrentar as agruras e dificuldades. E como esses períodos são também psicológicos e sociais, o ambiente e as interrelações pessoais (por exemplo, com a família, os colegas de trabalho e os amigos) são determinantes na formação dessa virtude.


Para aprimorar a virtude da Fortaleza, Erickson diz que é necessário que a pessoa encontre propósitos para a sua vida, desenvolva conhecimentos (especialmente sobre si mesma), treine a sua disciplina e consiga desenvolver relações humanas construtivas.


"Desenvolver relações humanas construtivas
é fator indispensável ao aprimoramento da Fortaleza".


Trata-se de uma ação contínua, para a vida toda. Mas que vale a pena, pois só assim é que a Fortaleza pode ser aprimorada.


quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Mais sobre conteúdos na web


Há muito tempo, aqui no blog, tenho falado sobre a questão dos conteúdos e da inviabilidade de só haver conteúdos gratuitos na web, o que eventualmente comprometerá a qualidade dos mesmos.

Tenho abordado também os posicionamentos do Murdoch (NewsCorp, Fox, Sky, DirecTV, MySpace, New York Post, etc.etc...), que passou a ser pró-conteúdo pago.

É OBVIO!!! Quem é do ramo da Internet, quer usar o conteúdo alheio e tentar atrair internautas para si. Porém, quem é do setor de produção de conteúdo, sabe o quanto custa manter um time qualificado de jornalistas, redatores, repórteres, etc...

Veja, agora, o mais novo posicionamento da Google, limitando acesso gratuito a 5 notícias por dia.

E isso já vem em cima do que a Google já havia feito no final do ano passado, e que ela chamou de "primeiro click gratuito" para busca de notícias na web.

O que posso concluir a respeito disso é, apenas, a reafirmação do meu ponto de vista ("the same old thing") de que aqueles que possuem conteúdo qualificado têm um imenso poder na mão, o qual ficará cada vez maior! E de que segundo maior poder nessa área será dos provedores de infra-estrutura para banda extra larga. E, na rabeira, estarão os intermediários (aqueles que compram o conteúdo de terceiros e os repassam aos clientes, através de infra antiquada, precária, limitada a poucos serviços).

Adicionalmente: novos modelos de negócios precisarão ser criados, pois (e agora, sem medo de ser repetitivo...) conteúdo de elevado padrão não se mantém de forma gratuita ou apenas com publicidade. E essa minha afirmação também está amparada no fato "conteúdo de elevado padrão" é algo de nicho, e voltado para pessoas do mesmo (elevado) padrão.

Como diz um conhecido meu, semi-alcoólatra: Quem beber berá...





Para refletir...




"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade."

- Carlos Drummond de Andrade [destaque meu].


segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Murdoch e Microsoft

Realmente o assunto conteúdo me atrai, especialmente nesses dias onde se valoriza (DEMAIS, a meu ver!) as tecnologias.

Estas, no meu modesto entendimento, cedo ou tarde viram commodities. Aquele, não!

E na questão conteúdo, tenho acompanhado os movimentos do Rupert Murdoch, pois os tenho como absolutamente relevantes.

Hoje saiu uma matéria informando que ele está em negociações com a Microsoft, para que os conteúdos de seus jornais só sejam indexados pelo Bing (e não mais pelo Google).

É briga de cachorro grande! E continuamos monitorando...

Internet: um apagão mental





Leia aqui.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Conheça o novo "YouTube Direct"

Trata-se de uma interface que proporciona "uma ponte" entre grupos de mídia e pessoas comuns que fazem papel de "jornalistas". O YouTube Direct organiza isso.

Ele opera como uma API, realizando uma intermediação entre cidadãos que desejam enviar algum vídeo e os sites de mídia.

A interface facilita para as empresas selecionarem os vídeos enviados. E ajuda as pessoas que enviam, pois não precisam fazer qualquer cadastro ou ser submetidas a alguma aprovação, bastando a própria conta no YouTube Direct.

Mas... Vem cá!... O YouTube Direct não vai pagar pelo material que é enviado e aproveitado?!!!

Assista ao vídeo:

Por que essa predileção por tragédia?

Faz mais de 5 anos que não vejo TV.

Ontem decidi ligá-la, para perceber que nada mudou:

No jornal não encontrei nada de positivo: somente catástrofe e desgraça.

Na novela era só choro por todo lado, mostrando o drama de uma moça que ficou tetraplégica em um acidente.

Mudei para um canal que supostamente seria "mais leve", e lá estava passando um programa (muito tenso!) sobre grandes predadores.

Desliguei. Tento novamente daqui a 5 anos.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Banda Larga e Meio Ambiente

É curioso ainda não terem associado, fortemente, a Banda Larga com as questões ambientais.

Ora... A possibilidade de se baixar música digitalizada rapidamente pela web, por exemplo, detonou com os CDs. O Kindle (livro eletrônico da Amazon.com) chega ao Brasil, com a promessa de acabar com a literatura impressa (o que nossas florestas agradeceriam). E a Banda Larga tem proporcionado com que muitas pessoas se desloquem bem menos, sem sairem por aí queimando gasolina.

Esses são apenas alguns exemplos que me vieram agora à cabeça. Você pode, certamente, pensar em muitos outros benefícios da BL para o MA, não é mesmo? Quer tentar?

O fato é que, se eu fosse ambientalista, certamente olharia mais para essas questões e levantaria bandeiras para que os governos contruíssem mais infra-estrutura de BL.



domingo, 15 de novembro de 2009

Conteúdo: a briga esquenta!


Qual a vantagem de ter alguém ocasionalmente nos visitando porque gostou de uma manchete vista no Google?


Frase de Rupert Murdoch. Mais sobre o assunto, aqui!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Criatividade global

Isso simplesmente reforça a minha teoria de sempre, de que as plataformas (ou... "a infra") é que devem ser criadas pelas grandes corporações e pelos governos, disponibilizando-as para que "o mundo" produza conteúdos e aplicações em cima delas.

Esse é o verdadeiro espetáculo que a
web consegue proporcionar: interligar os diferentes cérebros, espalhados pelo planeta!


A visão da Nokia para 2015

domingo, 8 de novembro de 2009

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Experiência reversa


Ainda dando seguimento ao assunto anterior...

Certamente há há momentos em que não há escolha, pois temos que nos aventurar sozinhos. O lider, por exemplo, é normalmente uma pessoa solitária nas suas decisões. E, muitas vezes, tem que decidir sozinho.

Por outro lado, em algumas situações da vida moderna, não são os mais jovens que pedem ajuda aos mais velhos. Na informática, por exemplo, muito melhor do que buscar um auxílio do pai ou do avô, é pedir socorro para o filho!



O valor da experiência


Complementanto o post anterior...

Quando nós estamos dispostos a ouvir e a aprender, alguns dos ensinamentos mais significativos vêm, certamente, daqueles que viveram antes de nós.

Eles trilharam o caminho que nós estamos trilhando. Passaram por muitas das coisas que estamos passando.

Portanto, se ouvirmos e seguirmos os conselhos dessas pessoas, elas vão nos ajudar a fazer melhores escolhas.

Ao levarmos em consideração nossos pais (e outros indivíduos), que nasceram antes de nós, encontraremos nessas pessoas grandes exemplos de fé, de compromisso, de trabalho árduo, de dedicação, de sacrifício... E deveríamos nos esforçar para aprender com isso!

Na verdade, é difícil tentarmos imaginar alguma única situação em que não valesse a pena considerarmos as experiências de outras pessoas, para aprendermos com elas.

Hoje, muitas empresas contratam treinees, exatamente para que essas pessoas, futuros profissionais em potencial, observem os funcionários com mais tempo de casa, de maior conhecimento e mais larga experiência, para aprender aquilo que eles acumularam, durante anos.

O mesmo ocorre nos esportes: os mais novos (os "sub"-qualquer-coisa), procuram aprender observando os atletas mais experientes.

Uma vez, alguém disse: “quem não consegue lembrar-se do passado, está condenado a repeti-lo”.

Sábias palavras!...

Tic, tac...


O modelo mental humano é curioso.

Tendemos a achar que o sucesso do passado se repetirá; ou que, se as coisas não deram certo até então, continuarão assim.

É óbvio que temos que aprender com o passado, mas também é preciso que tenhamos a consciência de que ele não deve servir de padrão para o futuro (futuro que, como diz o ditado, "a Deus pertence"!).



The Visual MD

The Visual MD é um portal de saúde produzido pela Anatomical Travelogue.

De forma muito didática, ele auxilia leigos a entender diagnósticos, descobrir sintomas e previnir-se de uma série de doenças.

Além disso, o portal se vale de tecnologia para visualizar dados humanos em 3D.

Finalmente, também é um vade-mécum para os médicos, conectando profissionais, pacientes, resultados, etc.

Segue um vídeo sobre o assunto:


quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Vídeos ao vivo em 360º

O vídeo tem um crecimento mundial equivalente ao dobro do da TV. Leia sobre isso aqui.

Agora, uma empresa começa a explorar uma tecnologia absolutamente sensacional: a transmissão ao vivo em
streaming de vídeo, permitindo com que o usuário movimente a câmera em 360º!

Entendo que isso é realmente recolucionário, pois com tal tecnologia é possível sair daquela experiência tradicional de assistir a vídeos de forma passiva.

A novidade não é a de vídeos em em 360º, porém a da disponibilização desses ao vivo.

Embora o vídeo abaixo não seja ao vivo (ele é gravado), mostra o que seria a experiência quando o próprio usuário passa a movimentar a cena, de acordo com a sua preferência.





segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Maggwire: uma sensacional coleção de revistas



Veja aqui!






domingo, 1 de novembro de 2009

Os melhores de 2009



Veja aqui!


Conteúdo pago ou gratuito?

Na semana que se encerrou, participei de um workshop na área de telecom, no qual, em determinado momento, iniciou-se uma discussão a respeito de conteúdo pago ou gratuito.

Seguem algumas considerações sobre o assunto:

Para mim, um exemplo extremamente favorável ao conteúdo pago é o da loja da Apple, a iTunes Store. Em dois anos de funcionamento, ela vendeu mais de 500 milhões de músicas! Fora os outros produtos comercializados. A Apple agregou, ao preço baixo (em torno de US$ 0,99 por download) a consciência e a paz de espírito dos usuários, que passaram a poder baixar músicas de forma legal, além de apoiarem financeiramente seus artistas preferidos.

Há também o exemplo na Inglaterra de um provedor pago, o Playlouder MSP, que ao se especializar em músicas fez um acordo com a Sony BMG, permitindo que seus usuários compartilhem arquivos de música de modo legal, em redes peer-to-peer. Resultado: um grande sucesso!

Um terceiro exemplo é da própria Google, símbolo mundial da "gratuidade" de conteúdos. Veja aqui o que ela está fazendo!

No Brasil, há inumeros casos de provimento pago de conteúdos de diferentes setores. Uma quantidade enorme, especialmente, na área de aconselhamento financeiro. A Gazeta Mercantil é, tavez, um dos melhores exemplos, focando em nichos específicos.

Alguém pode perguntar: por que pessoas se interessariam em pagar por algo que, provavelmente, pode ser encontrado na rede aberta?

Pois, sem dúvida alguma, o conteúdo pago viabiliza produções de qualidade mais elevada, mais especializada e com abordagens mais aprofundadas sobre determinados temas.

Outro motivo: uma opção comercial, que é muito adotada no Brasil, é a dos portais que baseiam a sua cobrança na venda conjunta acesso+conteúdo. Nesses casos, lá dentro do portal, o usuário passa a ser bombardeado por propagandas e merchandising. E é justamente aí, na minha opinião, que mora o maior perigo: o leitor acaba sendo influenciado (muitas vezes, sem perceber) por textos, opiniões e imagens que, na verdade, não são isentos (visto que são financiados por alguém, com interesse naquilo).

Segundo a respeitada empresa de consultoria, Frost e Sullivan, até 2011 o mercado de conteúdo pago gerará uma receita superior a 240 milhões de dólares no Brasil. "Esse é um número que estamos sempre tendo que rever, pois ele tem sistematicamente superado todas as expectativas", explica Marcelo Kawanami, analista de pesquisa da Frost e Sullivan.

Os grandes portais de conteúdo (UOL, Terra, IG) possuem a maior parte da participação desse mercado, porém os sites especializados em um só tipo de conteúdo apresentam um grande potencial de crescimento. "Conforme os usuários se tornam mais maduros com relação à navegação na Internet, eles tendem a buscar por dados e informações mais especializadas que atendam melhor às suas necessidades", afirma Kawanami. A Frost e Sullivan aposta que os usuários de Internet estarão cada vez mais dispostos a pagar por conteúdo em busca de produtos de melhor qualidade e maior segurança. Mas, segundo Kawanami, o mercado deve superar algumas barreiras, como “as inúmeras opções gratuitas e ilegais disponíveis na web e o ainda restrito acesso ao serviço de banda larga”.

Uma questão que deve ser considerada, nesse assunto da gratuidade (ou não) do que é colocado na rede, é que se o produtor de conteúdo decidir cobrar, ele automaticamente perde em publicidade. E pode perder, também, por não ser achado pelos mecanismos de buscas (se bem que, hoje, já existem buscadores em portais de conteúdos pagos, como o novo sistema de buscas do Yahoo!).Por outro lado, ele viabiliza equipes maiores e mais competentes, que certamente gerarão produtos melhores.

A discussão é grande. Se apenas com textos o assunto já era polêmico, imagine com os mais variados tipos de conteúdos, propiciados, cada vez mais, pelo maior acesso a bandas extra largas de conexão!

Veja mais sobre isso aqui e também aqui.

E há, também, um texto interessante neste fórum.



Quem sou? De onde venho? Para onde vou?


Como é difícil para os técnicos perceberem que a vida não se resume a porcas e parafusos, mas à percepção do ser.


Os técnicos estão nesse corre-corre, atrás de informações. Buscam saber cada vez mais.


E, cada vez mais, sabem menos a seu próprio respeito. Conhecem-se pouco. Quase nada.

Assim, as tecnologias podem evoluir, enquanto que o técnico, estaciona; ficando com a "impressão" de que evoluiu.



sábado, 31 de outubro de 2009

É só colagem!

Este vídeo é uma peça publicitária, para a qual a Olympus Pen tirou mais 60 mil
fotos, "revelou" 9.600 delas e usou 1.800 para fazer o filme que você verá
abaixo e que, segundo a empresa, não tem nada de pós-produção.

É uma colagem pura e simples. Um espetáculo de arte e criatividade!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

O que cair na rede, a Google pesca

A Google acaba de informar que vai lançar o SocialSearch.

A idéia é agregar os conteúdos de diversas redes sociais, em um único lugar.

E seria possível fazer buscas nesses conteúdos.


Parcerias

As parcerias estão mais na moda do que as aquisições.

Google e Microsoft, ambas, fazem parceria com o Twitter.

Através do acordo firmado, as mensagens do Twitter passarão a aparecer nos resultados das buscas feitas no Bing (da Microsoft) e no Google, assim que forem publicadas.

A Microsoft já disponibilizou na web a integração entre o Bing e o Twitter. Os resultados não aparecem no sistema de buscas padrão, mas em uma url separada (www.bing.com/twitter).

Por enquanto, isso está disponível apenas para usuários localizados nos EUA, mas é possível testá-la mudando a localização para EUA no menu, no topo à direita, no Bing (como eu já fiz há um bom tempo, pois senão muita coisa é bloqueada!).


quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Darwin disse que o homem vem do macaco

Errado!

Ele nunca falou tal coisa!

Apenas disse que todos nós temos um único ancestral comum.

O que é bem diferente!!!


terça-feira, 20 de outubro de 2009

Com "A" maiúsculo

O assunto preferido, na gurulândia, é motivação e entusiasmo para o trabalho.

Ora, ninguém precisaria falar de entusiasmo, se houvesse o entendimento de que o trabalho deve ser executado por Amor.

Com a alegria que isso implica. E com a consciência do dever.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Herve Adam, diretor geral da ECI Telecom do Brasil

ECI é um provedor de soluções para IPTV, tecnologia que requer altas capacidades de largura de banda para ser oferecida.

A despeito do fato do Brasil ainda ser um mercado com baixa penetração de banda larga em relação à média mundial, a ICE acredita que a expansão das conexões têm sido bastante acelerada nos últimos tempos.

Assista ao vídeo:


Sites e sites


Independentemente de você gostar (ou não) de moda, certamente gostará deste site.

Realmente, sensacional! Técnicas de animação usadas de forma criativa, com comércio eletrônico acoplado. Por exemplo: experimente clicar sobre alguma modelo.

A sua atenção, por favor!

O grande problema, hoje, é chamar (e reter) a atenção das pessoas.

Essa foi sempre a preocupação do pessoal que trabalha em (e para a) TV.

Mais recentemente, porém, isso passou a ser também uma preocupação da mídia impressa, especialmente com o aparecimento de dispositivos que permitem leitura anywhere-anytime (como o Kindle, o iPhone, etc.) e com o avanço da banda larga, que está cada vez mais barata.


Veremos como a mídia impressa vai reagir a isso. O fato é que publicações americanas, há muito tempo, já apelam para o uso dos sentidos, em várias revistas. São aromas que o leitor sente, por exemplo, quando abre uma página onde há a propaganda de um determinado perfume. Ou um som que se ouve, quando se muda de página. Ou um tecido que é grudado na página, para a pessoa poder tocá-lo. Além disso, os apelos visuais são cada vez maiores, e a realidade aumentada já começa a ser utilizada em maior escala.

Tudo isso para atrair a atenção das pessoas. Atenção cada vez mais dividida, diante de tantas opções!

domingo, 18 de outubro de 2009

Nicholas Negroponte

O Negroponte tem dado as suas pisadas na bola.

Primeiro, foi a história do computador de 100 dólares. Não decolou.


Depois, ele veio com a teoria de que tudo o que hoje chega por cabo (como Internet e telefone) passaria a vir "sem fio"; e o que vem "sem fio" (como TV e rádio,...) passaria a vir por cabo.

Fico pensando se ele sabe das limitações do espectro...



sábado, 17 de outubro de 2009

E que assim seja!

Os profissionais que vão liderar, no nosso país, são parte de uma geração de transição.

A geração que hoje está na liderança pensa primeiro no dinheiro, destrói a natureza e, muitas vezes, encara o trabalho como um fardo.

Os mais jovens, por outro lado, tenderão a associar o trabalho com preservação e com diversão. E o salário, cada vez mais, passará a ser colocado "em perspectiva".

A valorização será muito mais na grandeza da causa abraçada, do que no resultado financeiro alcançado.

E que assim seja! Pois nem sempre ganhar mais significa fazer o que se quer, ou o que se gosta, ou o que precisa de fato ser feito.


Modelo

David McClelland foi um grande psicólogo, tendo atuado em diferentes e importantes universidades americanas.

Ele dizia que “muitos dons, geralmente considerados como bens de nascença, podem ser ensinados”.


Certamente é possível, para uma pessoa, avançar pelo esforço individual. No entanto, pode-se pular etapas quando se tem em quem se inspirar, especialmente no início da carreira.

Por exemplo: alguns dos mais geniais pintores, como Salvador Dalí e Pablo Picasso, quando jovens se inspiraram em renomadas obras clássicas, antes de deixarem suas marcas e revolucionarem a Arte.


Seu Peru

A princípio, quem trata de TELEcomunicação deve se interessar, também, por COMUNICAÇÃO.

Então aqui vai algo curioso sobre o assunto:

Orlando Drummond é o dublador de inúmeros personagens conhecidos nossos. Veja alguns exemplos, na imagem.



Pois ele, que é mais conhecido por "Seu Peru", seu personagem no Zorra Total, está (pasmem!) completando 90 anos de idade.

Para homenageá-lo, o Cartoon Network preparou a seguinte vinheta:




Sensacional! Quantos de nós teremos essa disposição aos 90 anos (se lá chegarmos)?



Estado de São Paulo regulamenta isenção de ICMS para banda larga popular

O governador José Serra, de São Paulo, anunciou na manhã desta quinta, 15, durante a Futurecom, o decreto que isenta os serviços de banda larga do ICMS em pacotes de menos de R$ 29,80. A velocidade mínima exigida é de 200 kbps e a máxima, de 1 Mbps. O serviço precisa incluir, nesse valor, o modem e o provedor de acesso. Segundo o governador José Serra, o governo trabalhou com um preço médio de R$ 50 para os serviços de banda larga nessa configuração. Dos R$ 20 conseguidos de redução, metade representa o desconto de ICMS e a outra metade é redução de margem das empresas.

A desoneração está disponível para qualquer operador e para qualquer consumidor, mas o alvo é, naturalmente, a população de baixa renda. Segundo Serra, há no Estado de São Paulo 2,5 milhões de pessoas com computador mas que não têm acesso banda larga. Dessas, 690 mil não usam sequer o acesso discado. Como a isenção é para novas assinaturas, não existe perda de receita para o estado. Segundo o governador, o objetivo do projeto é permitir às pessoas acesso à informação, independente do crescimento econômico que isso possa gerar. “Com certeza, uma iniciativa como essa não diminui o PIB, então o resultado para nós é sempre maior ou igual a zero”.

A desoneração não incide sobre toda a cadeia, ou seja, a compra do modem pela operadora e a remuneração do provedor de acesso pagam ICMS e esse custo é assumido pelas empresas.

As operadoras não podem exigir fidelidade ao plano, mas está prevista a possibilidade de cobrança de R$ 100 no caso da migração de outros pacotes para o pacote popular, uma taxa de R$ 100 para reinstalação se solicitada antes de 12 meses após o desligamento e R$ 50 pela assistência técnica em caso de defeito causado pelo usuário.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Google entrará na área de livros

Leia aqui.

WiFi Direct

A WiFi Alliance divulgou nesta quarta-feira, 14, que está perto de concluir as especificações para permitir que um aparelho WiFi consiga se comunicar diretamente com outro sem passar necessariamente por um access point tradicional.

Essas especificações foram batizadas de WiFi Direct. Na prática, elas permitirão ligações peer-to-peer entre máquinas WiFi, possibilitando ações como compartilhamento de arquivos, comando de impressão à distância, sincronização de dados etc. Ou seja, será possível fazer via WiFi o que hoje costuma ser feito via Bluetooth.

As especificações ficarão prontas em breve e as primeiras certificações de produtos devem acontecer em meados de 2010, prevê a WiFi Alliance.

Na análise do site Rethink Wireless, o WiFi Direct abre também uma possibilidade interessante para aplicações de redes sociais que levariam em conta a proximidade física dos usuários.

Que vício!!!

É inacreditável o poder dessas mídias sociais em viciar as pessoas.

O Twitter, por exemplo, vicia mais que crack!

É incrível a quantidade de pessoas que ficam por horas e horas escrevendo coisas (muitas, sem qualquer sentido) no Twitter.

E a quantidade de eventos, no mundo todo (alguns enormes, caríssimos e com milhares de pessoas inscritas) para discutir o Twitter!...

Curioso aplicativo japonês para iPhone

Tenho falado do sucesso do modelo de plataforma aberta, sendo que para mim o melhor exemplo disso, hoje, é a loja da Apple.

Lá, é impressionante verificar a criatividade das pessoas em criar aplicativos inusitados.

Assista a esse vídeo japonês, mostrando um desses aplicativos. E o mais peculiar: essas coisas vendem!!!


Telefônica testa Wi-Mesh para ampliar oferta de banda larga popular



Com o aumento da dependência da conectividade de banda larga para as necessidades de conexões, o mercado de soluções sem-fio será impulsionado pelas soluções Wi-Mesh, acredita Antonio Carlos Valente, presidente da Telefônica, que defend a expansão dos serviços de banda larga no Brasil para atender as classes sociais mais baixas. Segundo ele, a Telefônica está fazendo testes em São Paulo para avaliar a viabilidade técnica da solução Wi-Mesh. O modelo de negócio, no entanto, ainda não foi definido, mas a operadora pensa em lançar esse serviço também na modalidade pré-paga.

Os testes, segundo Valente, estão sendo realizados na região do ABC paulista. “Estamos trabalhando para disseminar os serviços (de banda larga) e viabilizar um modelo de negócio”, comentou o executivo, que fez palestra na Futurecom. Os planos da Telefônica são de lançar o serviço, em Wi-Mesh no primeiro trimestre de 2010.


Por Luana Aquino
14 de outubro de 2009

Banda Larga: por lei, um serviço essencial

A Finlândia declara o acesso à banda larga um direito do cidadão.

Todos devem ter, como um serviço essencial, pelo menos uma conexão de 1 Mbps.

E os planos são de que esse valor (agora legal) mude para 100Mbps, até 2015!

Leia mais sobre isso aqui.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Rede aberta e neutra

Aberto fórum para discutir a rede aberta.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Adiante!

Camisetas on-line

Como toda iniciativa simples, esta é genial.

Billboard BR



Lançado o Billboard Brasil, já com a lista (ranking) das músicas mais populares do mês.

Abracadabra, sim-sala-bin!

Com a maior quantidade de aparelhos domésticos, cada um com seu controle remoto, e cada controle remoto contendo inúmeros botões, a facilidade (e a felicidade!) de uso foi para as cucuias.

Pois eis aqui uma solução "mágica" para isso: uma varinha de condão!

Assista ao vídeo e, se gostar do equipamento, você poderá comprá-lo aqui.


Gestão pública

Lançado o e-cidade.

Trata-se de um software público capaz de gerenciar, em um único sistema, as principais áreas de atuação das prefeituras.

Cobrança de conteúdos on-line?


Veja aqui uma lista de características de conteúdos que poderiam ser pagos na Internet: ser urgente profissionalmente, ser customizável, ter valor de entretenimento, ser mais próximo do consumidor, ser importante para a economia doméstica.

Pela primeira vez encontro algo mais organizado sobre esse assunto.

Há, ainda, uma separação entre conteúdo on-line em B2B e B2C, sendo que as oportunidades de cobrar mostram-se maiores nos conteúdos B2B, com as pessoas jurídicas como alvo.


Os 10 +


Telefones móveis.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Mudar dá trabalho!


Qualquer mudança implica gasto de energia, pois mudar é ir contra a "regra geral", que sempre prefere a estabilidade.

Por isso, todas as tentativas de mudança são, em geral, combatidas. Nessa fase, fala-se do projeto "do fulano", sempre com descrença, com ironia ou de forma pejorativa, tentando minar ou desmoralizar a iniciativa.

É só quando a mudança se torna irreversível, que então aparecem os apoios. E o projeto "do fulano" vira rapidamente "o nosso" projeto.

É o caminho das coisas! Caminho, esse, bem conhecido dos empreendedores, que buscam inovar.


Futuro???

Nesse vídeo, voccê assistirá a Microsoft mostrando o que "poderá vir a ser" o escritório do futuro.



Talvez a maioria das pessoas fiquem impressionadas com o que é mostrado. Devo confessar que eu fico um tanto irritado com esse tipo de apresentação de coisas que ainda não estão no mercado (e não se sabe se um dia estarão).

Enquanto a Microsfot faz essas demonstrações sobre o que o futuro pode nos trazer, a Apple, por exemplo, apresenta em seus eventos coisas absolutamente fantásticas que, no exato momento em que são mostradas, já são disponibilizadas para venda nas lojas da empresa, as Apple Stores.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Sobre a motivação no trabalho (alguns pensamentos)


Há fatores que, quando estão presentes, motivam as pessoas. Por exemplo: o sentimento de se estar trabalhando com algo nobre, significativo, que produz valor para a empresa e para a sociedade. Isso certamente motiva!

Há outros fatores que, quando estão ausentes, desmotivam as pessoas (mas possuem pouco poder de motivação, quando estão presentes). Por exemplo: o dinheiro.

Portanto, se você espera que a motivação venha a partir do dinheiro, siga esse conselho: espere sentado! O dinheiro é condição necessária (para a sobrevivência), mas insuficiente para a satisfação plena da pessoa.

No fundo do mar!


Apesar de engenheiro e matemático de formação, sempre me preocupei bem mais com a eficácia do que com eficiência.

Acho que é por isso que costuma me dá enjôo falar de 5S, cujo foco está essencialmente na eficiência, sem que se trate da eficácia.

Ser eficiente é realizar tarefas com qualidade. Por esse motivo, eficiência é a paixão dos adeptos das ISOs e dos 5-esses (e, conseqüentemente, da maior parte dos consultores, que tentam vender essas coisas para as empresas, pois elas são facilmente traduzidas em procedimentos, transcritas em normas ou transformadas em ferramentas).

Por outro lado, ser eficaz é dedicar esforços para fazer o que deve ser feito. E é aí que a porca torce o rabo, pois para isso é necessário muito mais do que seguir normas e procedimentos, ou do que usar ferramentas.

O eficiente procura fazer certo as coisas,
enquanto que o eficaz busca fazer as coisas certas.

Sobre isso, a pergunta que faço é a seguinte: de que adianta ficar limpando o porão de um navio (aplicando, ali, as ISOs e os 5-esses), sendo que ele pode estar indo, eficientemente, em direção a um iceberg (por falta de eficácia)?

A esse respeito, ainda ouso dizer:

Eficiência é coisa de hemisfério cerebral esquerdo. Própria dos engenheiros, matemáticos, técnicos operacionais,... Ela é verbal, analítica, temporal, racional, lógica, linear e pontual.

Eficácia, por outro lado, é coisa de hemisfério cerebral direito. Própria dos designers, arquitetos, estrategistas,... Ela é não-verbal, sintética, atemporal, não-racional, intuitiva, holística e sistêmica.


Mas, por favor, não me entendam mal! Não sou radicalmente contra ser eficiente; contanto que, antes disso, saiba-se ser eficaz! Pois, do contrário, o eficientíssimo navio pode acabar...

...no fundo do mar!

Capisce?

Quero a inovação, mas... Tenho coragem de inovar?


Todo mundo gosta de mudanças: as roupas recém lançadas, o restaurante que acabou de abrir na cidade, os novos modelos de celular, os netbooks mais modernos, as TVs com telas cada vez mais finas,... Mas, ao mesmo tempo, as pessoas acabam ficando iguais, umas às outras.

É impressionante como o mercado de trabalho estimula as pessoas (físicas e jurídicas) a serem iguais, umas às outras!

Todos querem fazer os MBAs da moda, ler o livro mais recomendado pela revista Veja, vestir a roupa de grife (e que esteja na moda ditada pela própria grife), falar o que todos estão falando, assistir ao que todo mundo está assistindo, agir de acordo com um certo padrão vigente.

E esse fenômeno é tão forte, que as pessoas acabam ficando sem identidade!

Incrivelmente, muitas empresas caminham no mesmo modelo: só lançam o que já está lançado (com pequenas modificações); ficam amedrontadas em colocar no mercado algo que ninguém ainda lançou.

Todo mundo fala em inovar, mas quando chega a hora... Bate o medo, aflora a insegurança (semelhante à dos adolescentes, que têm que se vestir iguais, uns aos outros).

Porém o fato é que...

...para você concorrer com vantagem,
necessário é, justamente,
investir em algo que o distinga dos outros!

domingo, 11 de outubro de 2009

Chicken a la Carte

Dica


Economize a tinta de sua impressora!

Teste e comprove
. Vale a pena, pois os cartuchos estão caríssimos!





quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Olhando para o futuro

Parece que precisamos de um D. Pedro I no setor de telecom!

Publicado o post anterior, agora vem a ressalva...

Essas operadoras, "firangues estrangeiras", têm abusado mesmo da nossa paciência!

Lembram os portugueses chegando ao Brasil, em 1500. Querem explorar ao máximo e oferecer o mínimo.

Embora o caminho para o setor de telecom, ao que me parece, não deveria ser o da estatização da banda larga, mas o da retomada de uma Anatel mais ordenada, não tão dominada, mais independente.

3 questões, pois perguntar não ofende!


1. Vem cá, você acha que o governo resolve direito nossos problemas de educação (o setor que está tendo a dificuldade com o ENEM), de saúde (aquela que seria "resolvida" com o imposto do cheque), de segurança pública (@#%!**!), de infra-estrutura básica (água e esgoto, por exemplo) ou de universalização (aquela do FUST)?

2. Agora, diga honestamente: você acredita que a estatização da banda larga, via telebrás, vai funcionar e nos deixar extremamente satisfeitos com os seus serviços?

3. Entendo claramente o por quê de o governo estar querendo fazer isso, no campo da banda larga. Afinal de contas, as operadoras não têm dado a mínima pelota para ele. Mas... Esse não foi um problema criado PELO PRÓPRIO governo, ao enfraquecer a agência reguladora (Anatel), para fazer emplacar os projetos de seu interesse (BrT + Oi, por exemplo)?

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Igualmente ricos, mas completamente diferentes


No final de semana, assisti a um programa em que foram entrevistados, por alunos universitários de Nebraska, Bill Gates (o homem mais rico do planeta) e Warren Buffet (o segundo homem mais rico, embora já tenha sido classificado pela Forbes, em 2008, como "o mais rico") .

Foi impressionante perceber a diferença de pensamento, preparo e postura de cada um dos entrevistados.

Buffet é um homem de horizonte amplo, sendo letrado, culto, bem humorado e perspicaz. Declarou que dedica a maior parte de seu tempo com a família, lendo e pensando sobre o desenvolvimento das empresas, dos países, do planeta. Disse que trabalha de forma descentralizada, confiando na sua equipe. E que não é obsecado em ler mensagens de e-mail.

Gates, por outro lado, tem horizonte bem estreito, sendo totamente focado na Microsoft. Nada de letrado, nada de culto. Alegre, mas não consegue fazer qualquer graça de forma espontânea. Precisa que alguém conte algo que seja engraçado, para que ele possa rir. Declarou que passa uma semana apenas, por semestre, para ler e pensar sobre outros assuntos, que não sejam aqueles diretamente relacionados ao desenvolvimento de software. Disse que a Microsoft tem controles rígidos sobre seus empregados, sempre medindo a produtividade desses. E que passa um bom tempo lendo e enviando mensagens de e-mail.


domingo, 4 de outubro de 2009

Me, myself and I


Como não pude assistir "ao vivo" aos discursos de Obama e de Lula, disputando a sede das Olimpíadas de 1016, fui posteriormene buscá-los na Internet.

A fala de Obama é barbaramente egocêntrica! Preste atenção em quantas vezes ele pronuncia a palavras "I" e "my". Mais de 20, certamente! Aliás, ele já começa a sua fala com um "I come here".

Veja, em seguida, quando ele começa a efetivamente defender a candidatura dos EUA para as Olimpíadas de 2016: acho que já haviam passado uns 4 min de discurso (quando ele diz que os Americanos são melhores gestores).

E como ele conclui o discurso? Da mensma forma: com um "NÓS queremos que vocês votem em NÓS".

Na fala de Lula, por outro lado, ele não se vale da primeira pessoa, senão em "meu país" e em "meus amigos". E, ao contrário de Obama, logo no início ele já entra com dois excelentes argumentos pró Brasil.

É só clicar sobre os dois links acima, para comprovar!

sábado, 3 de outubro de 2009

Inovando com Wi-Fi

A agência de publicidade "W3haus" recentemente instalou na Avenida Independência, em Porto Alegre, um outdoor Wi-Fi.



O conceito é simples: quem estiver dentro de um raio de 50 metros do outdoor poderá navegar na web, de graça, acessando-a de seus computadores ou celulares.

E, ao acessarem, os usuários caem inicialmente na página web da agência.

Bom e original mecanismo de publicidade!

Os perigos da convergência (para refletir)

Plataformas abertas: entregando o que o usuário quer

O conceito de plataformas abertas é, no meu entendimento, o próprio futuro das TICs.

Elas permitem grande concorrência entre os service providers, com a conseqüente queda de preços, aumento de qualidade e enorme variedade de opções para os clientes.

Não é para menos que a loja da Apple faz tanto sucesso (leia aqui e aqui): no conceito de plataforma aberta, ela entrega o que o usuário quer!

Assista ao vídeo abaixo, que fala da Apple se tornando, em pouco tempo, a maior vendedora de músicas dos EUA:



Agora, o jornal "The Guardian" acaba de lançar, dentro da sua plataforma aberta, uma galeria de aplicativos desenvolvidos em torno do conteúdo do jornal.

A plataforma se vale de APIs (públicas) e de padrões abertos (cross-language e cross-plataform), o que possibilita com que sejam produzidos os mais incríveis mashups e aplicativos, baseados nas próprias informações disponibilizadas no portal do jornal!

No meu entendimento, o conceito é absolutamente genial, agregando grande valor ao conteúdo do jornal, ao transformá-lo em uma espetacular plataforma on-line de conteúdo "enriquecido".

Veja as implicações disso: é o jornal (e seu respectivo portal) se tornando "um meio", e não "um fim" nele mesmo!


Vale a pena dar uma passada por lá e verificar o que já se encontra disponível, observando o que está por detrás do conceito.

Conceito que pode ser aplicado nas mais diversas áreas de atuação, e que, incidentemente, está sendo implementado no Paraná, dentro do setor de telecom.

Inovação e simplicidade

Com esse conceito bem simples, Noémie Cotton ganhou vários prêmios de design.


Em um compartimento vão os amendoins, no outro as cascas. Genial!



Mais uma vez fica comprovado que, em geral, as idéias mais simples é que são são as melhores.

Pergunta: então por que muitas pessoas sempre procuram o "complexo", como se o "mais complicado" é que fosse caminho de sucesso e sinônimo de esperteza?


Gestão por resultados: qual o limite?


(clique na figura)

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

ADMIRÁVEL...mente

35T3 P3QU3N0 T3XT0 53RV3 4P3N45 P4R4 M05TR4R C0M0 N0554 C4B3Ç4 CONS3GU3 F4Z3R C01545 1MPR35510N4ANT35! R3P4R3 N1550! N0 C0M3Ç0 35T4V4 M310 C0MPL1C4D0, M45 N3ST4 L1NH4 SU4 M3NT3 V41 D3C1FR4ND0 A5 P4L4VRA5 QU453 4UT0M4T1C4M3NT3, S3M PR3C1S4R P3N54R MU1T0.

T3M05 UM4 M3NT3 4DM1R4V3L!


4BR4Ç05,
D0 53U 4M1G0,


M4RC05 P35504

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Já estava cansado de esperar?


Chegou o Google Wave!

Conceito inovador, combinando livros e vídeos



Conheça o Vook.

Coreia do Sul tem melhor banda larga do mundo; Brasil fica na 45ª posição


Ranking anual mede a qualidade da internet rápida de 66 países.
Japão, Suécia, Lituânia e Bulgária também estão no topo da lista.

Brasil ocupa 45ª posição de ranking de países com maior qualidade de banda larga.

A Coreia do Sul ultrapassou o Japão e a Suécia e assumiu a liderança em ranking anual que mede a qualidade da banda larga dos países, ajudada por incentivos do governo para tornar a nação como líder no mundo de tecnologia da informação, mostrou um estudo.

A pesquisa, conduzida pelas universidades de Oxford e Oviedo e patrocinada pela Cisco, mostrou que 62 de 66 países analisados melhoraram a qualidade dos serviços de internet rápida, do ano passado para cá.

A relevância da banda larga com qualidade está aumentando, já que novos aplicativos de internet -- como TV de alta definição -- precisam de conexões mais rápidas e melhores, avaliou o levantamento.

Os nove países mais bem colocados no ranking -- Coreia do Sul, Japão, Suécia, Lituânia, Bulgária, Letônia, Holanda, Dinamarca e Romênia -- já possuem banda larga com qualidade para tais aplicações.

O Brasil aparece na 45ª posição no estudo, atrás de dois dos outros três países que compõem o grupo dos Bric: Rússia está em 18º lugar e China na 43ª colocação, enquanto a Índia ocupa a 63ª posição.

Na classificação por cidades, os municípios japoneses Yokohama e Nagoya aparecem no topo da lista, à frente de Kaunas, na Lituânia.


Via: Reuters

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Cultura estratégica e vital


De quem deve ser a responsabilidade pelas mudanças e inovações?

Da alta administração da empresa?

Do setor de P&D?

Essa compartimentalização não é mais admissível, não devendo ser atribuição exclusiva de alguém, ou de alguma área da empresa.

Todos na organização devem se mobilizar, formando uma cultura de permanente mudança e inovação.



segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Y!ou

Yahoo! começou hoje uma campanha publicitária na TV, onde ela investirá 100 milhões de dólares.

Assista ao primeiro anúncio:


domingo, 27 de setembro de 2009

Ainda teremos um executivo no Poder Executivo

Os Americanos, há muitas décadas, valorizam enormemente os Administradores. Só mais recentemente é que nós, brasileiros, estamos fazendo isso.

É impressionante o aumento de Administradores diplomados no mercado brasileiro!

Nos últimos 15 anos, cerca de 2 mil novos cursos de Administração foram criados no Brasil. Passamos a ficar em terceiro lugar no planeta em termos de vagas universitárias para Administradores, só perdendo para os EUA e Índia.

Se cada um dos egressos desses cursos montar uma companhia e empregar 15 funcionários, em um curto espaço de tempo poderá ser o fim do desemprego em nosso país!

E, com esse boom de Administradores, a gestão das nossas empresas deverá ficar profissionalizada (pois, hoje, ela ainda é extremamente amadorística, em comparação com a gestão das empresas americanas). E deverá haver menos quebradeira (3/4 das empresas no Brasil ainda quebram antes do seu quarto ano de funcionamento). E então (quem sabe?) poderemos ter como Presidente da República um primeiro Administrador diplomado! Não seria má idéia, não é mesmo?

Pois creio que isso, um dia, ainda vai acontecer...


O problema do elogio

Por que precisa ser tão difícil elogiar?

Tenho visto que, quando um chefe elogia um subordinado, dizem que ele não fez mais do que a sua obrigação!

Por outro lado, quando um subordinado elogia um superior hierárquico, dizem ser puxa-saquismo, badalação.

Assim, não se ganha nunca!

Além disso, parece que as pessoas tendem a levar bem mais a sério uma crítica do que um elogio, sendo que muitas supõem que o elogio traz consigo alguma intenção oculta. E isso é inversamente proporcional à auto-estima: quanto menor ela for, maior é a resistência ao elogio e a suposição de uma segunda intenção por trás dele.

Por não conseguir enxergar (e acreditar nas) suas próprias qualidades, a pessoa nunca dá crédito aos elogios que lhe são feitos; no entanto, por outro lado, ela crê plenamente em todas as críticas que lhe dirigem!

Diga se você já não presenciou uma situação, como a seguinte:

Alguém diz para uma moça... - “Puxa, que blusa linda!”

E a resposta é... - “Você acha? Ah, mas é tão velhinha!... Tão sem graça... Está até desbotada, descosturada, olha esta manchinha aqui, aquele rasgadinho ali...”.

Ela menospreza a si mesma, sente-se diminuída em relação a outras pessoas, nunca aceita bem um elogio e age como se não o merecesse!

O que a impede de pura e simplesmente... Aceitá-lo?

Pode até acontecer que alguém que elogia tenha alguma intenção oculta (pode ser que queira um dinheiro emprestado, o carro para dar uma voltinha, que a outra pessoa faça um hora extra no trabalho, etc...). Mas, independente de algo assim poder eventualmente acontecer, acredito que na maioria das vezes trata-se simplesmente de um elogio, de uma forma de carinho, de uma manifestação honesta pelo bom, pelo belo, pelo agradável... Mas a pessoa, mesmo assim, pura e simplesmente
não se permite aceitá-lo!

Praticamente todo funcionário reclama pela falta de reconhecimento. Mas, muitas vezes, quando ele vem, em forma de elogio, não é aceito!

Agora, durma com um barulho desses!!!



sábado, 26 de setembro de 2009

Internet aberta, neutra, transparente

Excelente texto de Julius Genachowski!


Os prazeres e desprazeres do trabalho


Este livro acaba de ser lançado no Brasil.

A capa do livro de Alain de Botton

Ainda não o li, mas já conheço alguns dos trabalhos anteriores do autor, Alain de Botton, que numa entrevista sobre o livro, disse o seguinte:

------> 1. “Dinheiro é uma forma de amor. Não adianta alguém dizer “gosto muito de você”. Apenas quando você ouve “ok, vou lhe pagar 1 milhão de libras” você sente que é realmente necessário. É difícil você compreender que é importante quando é mal pago, mesmo se disserem que você é ótimo.”

------> 2. “O capitalismo moderno sugere que os seres humanos são apenas commodities, mercadorias que se pega e pelas quais se paga um preço.”

------> 3. “Existem pessoas que são felizes no emprego, mas são uma minoria. Não há razão, em tese, para que você seja infeliz no trabalho, mas há várias, na prática, para que a vida no escritório seja difícil. Se o cara que senta ao seu lado é um idiota, você vai odiar o trabalho, por melhor que ele seja.”

------> 4. “É impossível passar pela vida profissional sem pelo menos uma série de insatisfações, questionamentos e crises.”


Quaaaaanto negativismo!!!...



Fraternidade no lixo!

Outro dia assisti ao filme O Enigma do Colar (leia aqui, trailer aqui).

Impressionante! Fantástico! Não sei como jamais me ensinaram sobre O Colar da Rainha (Maria Antonieta) na escola, sendo que também nunca encontrei essa passagem nos livros comuns de História. Eu a fiquei conhecendo por meio do filme e, depois, pelo que encontrei na Internet.

Como se pode verificar, foi logo após esse espetacular incidente que ocorreu a Revolução Francesa (veja esta cronologia).

E foi no dia 26 de agosto de 1789 que alguns deputados franceses redigiram, na residência do então embaixador americano, Thomas Jefferson, a primeira constituição da República Francesa, quando é adotada como "princípios universais" a frase, atribuída a Jean-Jacques Rousseau, "liberdade, igualdade e fraternidade".

De lá para cá, esses três princípios continuam a ser discutidos, especialmente na sua inter-relação, isto é, na compatibilidade entre um princípio e outro.



Quando criança, eu tinha um professor que era altamente politizado, sendo que ele se auto-denominava como sendo "extremamente de esquerda". Esse professor sempre nos mostrava, com orgulho, álbuns de fotografias em que ele aparecia empunhando bandeiras vermelhas com o rosto do Che Guevara estampado ao centro das mesmas, em movimentos revolucionários de diferentes países.

Há muito tempo, portanto, escuto sobre "esquerda" e "direita", mas posso afirmar que nunca esses termos, de fato, me agradaram.

Foi mais recentemente que ouvi um discurso lúcido e corajoso sobre o assunto, proferido por Bento XVI durante a sua visita ao Brasil, dizendo que "tanto o socialismo quanto o capitalismo, falharam".

De fato! Se analisarmos hoje o lema da revolução francesa (os "princípios universais"), concluiremos que o capitalismo enalteceu a liberdade em detrimento da igualdade, sendo que o socialismo valorizou a igualdade, porém pisoteou a liberdade.

Bento XVI está certo: os dois sistemas possuem falhas. E vejo que, muito provavelmente, essas falhas se devem ao fato de que, tanto em um quanto em outro sistema, jogou-se a fraternidade no lixo!


Mal maior, mal menor

Há cerca de 3 semanas, peguei o famigerado H1N1.

Como se não bastasse a febre alta e as dores no corpo, logo vieram os efeitos colaterais do Tamiflu.

Com respeito a isso, fiquei pensando que uma pessoa torna-se suicida, porque ela tenta evitar passar por uma situação (desilusão amorosa, falência, etc.) que ela presume ser um mal maior (do que a própria morte).

E esta é a razão dela se matar.

O Tamiflu é exatamente o oposto: um mal menor (efeitos colateriais), em comoparação com o mal maior (a morte) que o H1N1 pode causar.

E esta é a razão de nós (gripados, não suicidas) tomarmos o Tamiflu.


Definição


Em geral, "guru" é uma pessoa que fala o óbvio, escreve o óbvio e (o que vou escrever a seguir não é nem um pouco óbvio), ganha com isso rios de dinheiro.


Tentativa e erro


No meu tempo de "piá" (como se fala em Curitiba), a Administração era um curso superior considerado "secundário", pois em geral era freqüentado por quem havia tentado o vestibular de Engenharia, e não passado. Essas pessoas faziam, então, o curso de Administração como "segunda opção".

De lá para cá, as coisas mudaram bastante. Os termos "marketing" e "gestão" entraram na moda e a Administração subiu muito de posto, sendo que hoje é desenvolvida, no mundo todo, uma infinidade de trabalhos verdadeiramente científicos nessa área.

Sim, a Administração ganhou status de "ciência", passando a ser tão intrincada e complexa como as demais. No entanto, curiosamente muitas pessoas ainda pensam que administrar é algo banal e que depende simplesmente da intuição e do bom senso. E é aí que reside o perigo.

Sabemos que, para gerir uma empresa (ou departamento, ou divisão, ou projeto), não é preciso que o profissional seja um administrador diplomado. No entanto, entendo que tanto os gestores, quanto as empresas, precisam se empenhar para que os profissionais conheçam o estado da arte da Administração, pois há muitos conhecimentos extremamente importantes e úteis, sendo desenvolvidos e disponibilizados nessa área, e que, certamente, devem ser utilizados nas organizações.

Um gestor competente, hoje,
precisa ter conhecimentos tanto de
marketing (mercado), economia, estatística, lógica...
Quanto de filosofia, antropologia, psicologia, sociologia...

Mas isso não é o que normalmente se encontra por aí. Muitos gestores são, por exemplo, engenheiros que passaram a vida toda se especializando em assuntos técnicos, sendo que, de repente, por uma "necessidade" de que uma determinada posição gerencial seja preenchida, ou por alguma influência pessoal (política, ou "de coleguismo"), essa pessoa passa a "administrar", não tendo o mínimo conhecimento para tal. E aí, ao ver-se "sem alternativas", ela acaba aprendendo na tentativa e no erro. Mas pergunto: as empresas de hoje, altamente competitivas, podem se dar ao luxo de terem gestores que simplesmente aprendam "na tentativa e erro"?

Peter Senge formalizou um conceito que é certamente bastante lógico e evidente: o das "empresas que aprendem". No meu entendimento, não há dúvida de que tal coisa é essencial para todo o funcionário, em especial para aqueles que estão (ou que desejam estar) em posições gerenciais!

Isso é mesmo "evidente"?

Então, por que é tão pouco praticado?!!!